putlockers
Estou em:   Início » Governo do Estado premia pesquisadores ...

Tamanho do texto:   Tamanho do texto menor Tamanho do texto normal Tamanho do texto maior   

Governo do Estado premia pesquisadores e jornalistas no último dia da Feira de Ciência

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e da Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa), premiou, nesta sexta-feira (25), os jornalistas e pesquisadores vencedores do I Prêmio Paraense Destaque Científico e do I Prêmio Paraense de Jornalismo Científico. A solenidade de entrega dos prêmios marcou o encerramento da VI Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que aconteceu no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, durante três dias. Compareceram ao evento diversas autoridades, representantes de Instituições de Ciência e Tecnologia, além de colegas e familiares dos contemplados.
 
A solenidade de premiação foi aberta pelo secretário da Secti, Alberto Arruda, que destacou a importância da iniciativa e a expectativa de a premiação se consolidar como uma política de Estado e se repetir anualmente “A Secretaria e a Fapespa, ao implementarem estes prêmios, passam a reconhecer setores estratégicos para a produção e a difusão do conhecimento científico em nosso estado”, destacou.
 
O diretor-presidente da Fapespa, Mário Ribeiro, falou sobre a relevância de contemplar cientistas e profissionais da imprensa aptos a popularizar a ciência. “Tanto o Prêmio Destaque, quanto o de Jornalismo Científico têm uma capacidade multiplicadora muito grande, porque ao se valorizar o conhecimento científico, é possível contribuir para o aumento da produtividade científica”, enfatizou.
 
Destaque Científico - O I Prêmio Destaque Científico foi lançado para valorizar o pesquisador paraense e suas contribuições para o desenvolvimento científico da Amazônia e, em especial, do Estado do Pará. Além do reconhecimento público, cada pesquisador contemplado recebe o valor de 10 mil reais. O objetivo é reconhecer o trabalho daqueles profissionais que, mesmo com adversidades, seguem contribuindo para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovador de nosso estado. Um comitê de avaliação, composto por pesquisadores vinculados ao CNPq, julgou e classificou as propostas.
 
 Na categoria “Mérito Científico”, que considerou como critério a relevante produção científica e a contribuição para o avanço do conhecimento científico regional, o contemplado foi o pesquisador Universidade Federal do Pará (UFPA), Horácio Schneider, vice-reitor da UFPA. “É extremamente importante que a pesquisa científica seja valorizada e que possamos inspirar os mais jovens. É fundamental darmos visibilidade àquilo que fazemos em nossos laboratórios. São momentos como este que podemos usar para prestarmos contas à sociedade sobre nosso trabalho”, ressaltou o vice-reitor.
 
Já a categoria “Pesquisador Destaque do Ano” - que levou em conta a atuação destacada dos pesquisadores no período de janeiro de 2011 a julho de 2012 - teve como vencedores três pesquisadores, também da UFPA. São eles: Antonio Carlos Rosário Valinoto (Ciências da Vida); Cláudio Nahum Alves (Ciências Exatas, da Terra e Engenharias) e Denise Pahl Schaan (Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes). Estes dois últimos estão viajando e não puderam comparecer. O pesquisador e os representantes receberam seus prêmios das mãos do titular da Secti e do diretor-presidente da Fapespa, alternadamente.
 
“Foi com surpresa e alegria que fiquei sabendo do resultado do Prêmio. Faz parte do ofício do pesquisador seguirmos atuantes e produtivos em nosso trabalho, mas me sinto feliz em ver este trabalho reconhecido”, disse Antonio Vallinoto, pesquisador desde 1990 na UFPA.
 
Jornalismo premiado - O I Prêmio Paraense de Jornalismo Científico foi idealizado para reconhecer os profissionais da imprensa paraense que atuam no jornalismo científico, incentivando o aumento do interesse e do conhecimento popular sobre ciência e tecnologia no nosso estado. Uma comissão, composta por jornalistas e professores da Universidade Federal do Pará (UFPA), da Universidade da Amazônia (Unama), da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração e do Museu Paraense Emílio Goeldi, avaliou e classificou os trabalhos.
 
Na categoria “Impresso”, a matéria intitulada “O caminho das águas”, do jornalista Ismael Machado, do Jornal Diário do Pará, foi a grande vencedora. O jornalista se amparou em estudos e argumentos científicos para produzir uma reportagem especial sobre os desafios em torno do abastecimento de água no Estado. “Parabenizo a iniciativa da Secti e da Fapespa e desejo que seja o primeiro de muitos prêmios, uma vez que há pouquíssimas premiações regionais destinadas a valorizar o trabalho da imprensa”, enalteceu o jornalista Ismael Machado ao receber o troféu e o certificado das mão do presidente da Fapespa, Mário Ribeiro.
 
Na categoria “Televisão”, a reportagem vencedora foi a da jornalista Anna Cristina Campos Sousa, da TV Cultura. A matéria intitulada “Açaí prótese” aborda uma pesquisa feita entre a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Estadual de Campinas para transformar os resíduos dos caroços de açaí descartados em próteses para o corpo humano.
 
Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Secti
 
Imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.

Imprimir este Conteúdo